Azulejaria Hermética de Lisboa

Como revestimento arquitectónico o azulejo assumiu em Portugal, durante seiscentos e setecentos, uma difusão formidável, iconografando, amiúde, temáticas se não heterodoxas, pelo menos pouco convencionais. Na actualidade, alguns artistas tentaram retomar o filão, legando-nos um património valioso e não menos enigmático que merece a pena ser decifrado.

Numa deambulação breve por Lisboa, serão, no decurso deste programa, revisitados diversos casos paradigmáticos de tal azulejaria.