Dom Henrique Henriques de Almeida


 

Dom Henrique Henriques de Almeida

Ao Excelente e Majestoso Templo de Mafra

 
Soneto

 

Nesse templo, ou assombro a toda a Idade.

Do luso Salomão sacro edifício,

É cada pedra a Deus um sacrifício,

Cada estátua um padrão da Majestade.

 

Do régio voto a singular piedade,

Igualando ao milagre do artifício,

Quis dar ao céu qualificado indício

Das forças, do poder e da vontade.

 

Sem tempo, o tempo a impulsos da grandeza

Pode ver consumado o heróico efeito,

Dá impossíveis, laur[e]ando-se a fineza

 

Pois tão augusto e majestoso peito

Só excedendo a mão da natureza

Deixar pudera o voto satisfeito.

 

 

          A. Ferrand de Almeida Fernandes, Um Soneto em honra do Convento de Mafra, in O Concelho de Mafra (Jan. 1954). O autor foi capitão de Cavalaria e, depois, Comissário Geral da Arma. Faleceu em Abril de 1732.